Redes Sociais de Nichos – Apostas Publicitárias « Observatório de Publicidade em Tecnologias Digitais
Rss Feed
Tweeter button
Linkedin button
Flickr button
Newsvine button
Youtube button
 

Redes Sociais de Nichos – Apostas Publicitárias

Redes sociais de nichos

Cada vez mais, a internet se apresenta como uma área de estudo para que sejam feitos novos investimento. Dessa forma, as redes sociais, lugares onde as pessoas gastam a maior parte de seu tempo na internet, também são alvo de análises para elaboração de campanhas publicitária. A postagem a seguir vem explicar algumas das tendências do momento quanto à novas redes, e sua relevância quanto a poder de atrair pessoas.

OGoogle+, rede social criada pela empresa Google em 2011 para combater o crescimento do Facebook é a rede mais similar ao concorrente. Com integração com outros recursos da empresa, o Plus é uma rede que não obteve o crescimento esperado no lançamento; seus usuários ativos não são o suficiente para criar um movimento de mudança de rede, o que faz com que a publicidade nele seja bem reduzida. A proposta de criação da rede, na verdade era para servir como porto para as outras ferramentas do Google, um lugar onde circulasse o conteúdo pesquisado, e postado por meio de outras vias da empresa. A interface muito parecida com o Facebook, e ausência de novas funções fazem com que as pessoas não se mobilizem para mudar de rede social. A privacidade proporcionada pelo Google+, com a opção de criar círculos de relacionamento os quais nem os envolvidos no círculo sabem em que categoria estão, é um problema no momento de viralizar um compartilhamento. A novidade do Plus resume-se aos hangouts, que são videochamadas com várias pessoas. Outros aplicativos são muito semelhantes a outras redes sociais, como o +1 que funciona como o like do Facebook, apesar de apresentar-se também como ferramenta de busca. A falta de API (Application Programming Interface, ou interface de programação de aplicações) é algo que também espanta às empresas, pois impede-as de construir aplicativos de integração com a rede social, reduzindo também as funções do Plus.

Outra rede social que vale a pena analisar é o Tumblr. Com formato de microblog, surgiu em 2007, e desde lá vive constante alteração de interface(apesar de manter uma configuração constante). Começou como uma rede para pessoas introvertidas e que queriam compartilhar as mesmas coisas seguindo e reblogando aquelas pessoas e post que lhe interessavam. A plataforma é muito autodidata, o que facilita o uso. Você pode seguir uma pessoa sem ela te seguir, e reblogar somente aquilo que acho interessante. A personalização da interface, podendo alterar HTML, e a cada post, é algo interativo que faz com que a pessoa passe horas vendo o Tumblr. Por essas e por outros aplicativos, como o mobile tumblr, é que o blog tem se diferenciado com relação a outros blogs a exemplo do wordpress e blogger

A possibilidade de haver mais de um administrador por perfil é algo que facilita na hora de criar um Tumblr corporativo, bem como a programação de postagens, regularizando um plano de comunicação por exemplo. A integração do perfil com outras URLs também pode ser bastante útil em uma campanha que utilize não somente o Tumblr como plataforma. Mas há algo diferenciado no comportamento dos usuários do blog. Em outras redes sociais importa a pessoa por trás do perfil, enquanto que no Tumblr o conteúdo de cada blog é o que faz a diferença. O ‘status’ proporcionado por seguir um famoso, não faz grande diferença se aquilo eu ele posta é irrelevante.

E é mais ou menos da mesma forma que funciona uma outra rede social que está crescendo de forma absurda no momento, o Pinterest. No Piterest não é necessário que você sequer conheça a pessoa para passar a segui-la, basta vocês gostarem de coisas em comum, é o interesse que fica ‘pinado’(colocado no seu mural de favoritos). O site funciona com vários boards, que podem representar seções do seu gosto, como culinária, decoração, esportes, e muito outros; o princípio é estar navegando na rede, ou em outros sites e no momento em que encontrar algo que deseja compartilhar e colocar no seu board, você coloca. Esse é um grande diferencial, a integração com outras redes sociais e sites. Você pode simplesmente arrastar o botão PIN para sua barra de favoritos, o que significa fazer uma postagem sem nem acessar sua conta. A interatividade e possibilidade de acesso via Facebook e Twitter é outra característica que facilita o uso, sem sair das outras duas redes. Funções como o compartilhamento simples, a ligação com outras plataformas, a possibilidade de seguir apenas um board que você gosta e não um perfil inteiro, e a mention são algumas das características que fazem do Pinterest a oitava rede mais acessada dos Estados Unidos e com terceiro maior tempo gasto. Mas existe outra coisa que interessa muito aos empresários. A possibilidade de colocar o ‘Priced PIN’; com ele você pode fazer uma postagem de um produto e colocar o preço nele. Dessa forma, quando acontecer o compartilhamento, o preço já pode ir junto com a sua origem. O Pinterest faz questão de manter a origem de cada postagem, para que os seguidores saibam quem estão seguindo e por que. A interface da rede, bem clean, é exatamente para focar no conteúdo das postagens, e esse cuidado dos criadores em manter o princípio da rede é o que a faz crescer tanto.

Related Posts with Thumbnails
  • email
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Digg
  • LinkedIn
  • Technorati
  • Tumblr
  • Yahoo! Bookmarks
  • Reddit
  • MySpace
 

Comentários

Nenhum comentário até agora.

  • Deixe seu comentário
     
    Your gravatar
    Seu nome